Pulseiras hospitalares as informações são importantes para segurança dos pacientes


A identificação por meio de pulseiras hospitalares é fundamental para que haja o controle da condição de saúde do pacientes, mantendo a segurança do usuário e a agilidade dos profissionais e do próprio hospital quanto ao atendimento

A identificação dos pacientes é considerada um fundamento de cuidado seguro ao paciente e consiste na utilização de tecnologias como, por exemplo, as pulseiras de identificação hospitalar, que são essenciais à prevenção de erros durante o cuidado à saúde. Isto é válido não somente para pacientes hospitalizados, mas também para pacientes em observação, em unidades de pronto atendimento e sob qualquer condição de assistência, como para realização de exames ambulatoriais.

A identificação do paciente está prevista na Lei n. 10.241, de 17 de março de 1999, que dispõe sobre os direitos dos pacientes, usuários dos serviços de saúde no país, e prevê que o paciente tem direito de ser identificado e tratado pelo seu nome e sobrenome, não devendo ser identificado somente por números ou códigos.

Pulseira hospitalar - Pulseira Virtual

Identificação por pulseira hospitalar

Antes do início de qualquer procedimento, a identidade do paciente deve ser conferida, com o intuito de evitar erros decorrentes da confirmação verbal ou mesmo da não identificação do paciente, auxiliando na redução e controle de riscos aos usuários.

As pulseiras hospitalares devem ser confeccionadas individualmente, no momento da internação, e nela precisam estar em evidência o nome do hospital, nome do paciente, número de atendimento da internação, data de nascimento do paciente e data da internação.

O paciente tem papel fundamental neste processo quando colabora para a sua própria segurança, permanecendo com a pulseira hospitalar ou solicitando a mesma para a equipe de saúde.

Assistência segura salva vidas!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *